Adicionar ao saco de compras
Voltar ao catálogo

Dimensões: 180p., 15,0x22,5 | 490g
Edição: Dafne Editora, Porto
Data: Novembro de 2012
DL: 350020/12
ISBN: 978-989-8217-22-6
Preço: Dezassete euros e dezassete cêntimos
Design: João Faria / DROP
André Tavares
Duas obras de Januário Godinho em Ovar


Quais as possibilidades e os limites implícitos no trabalho de um arquitecto? A partir de duas obras projectadas por Januário Godinho para a então vila de Ovar, o Mercado Municipal e o Tribunal Judicial, este livro ensaia hipóteses para responder a essa pergunta. Ambas as obras conheceram vários projectos e foram amplamente debatidas como elementos transformadores do carácter da vila. Esses debates, as suas variantes, hesitações e progressos, revelam aspectos do que é, ou do que foi, o fazer da arquitectura no século XX em Portugal.
Estes projectos atravessaram os primeiros anos do profícuo percurso profissional de Januário Godinho e, o facto de Ovar ser a sua terra natal, fez coincidir o afecto pessoal que tinha pelo lugar com o conhecimento profissional que conduziu à sua transformação física. Para além disso estes foram os principais equipamentos construídos durante aquela época em Ovar, o que permite focar nessas operações um sentido de transformação urbana muito preciso. Este livro engendra-se por entre esse conjunto de coincidências, procurando extrair delas um sentido mais lato sobre as potencialidades que se oferecem ao exercício da arquitectura.

ANDRÉ TAVARES (Porto, 1976) é arquitecto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (2000), e autor dos livros Arquitectura antituberculose (Faup-publicações, 2005),Os Fantasmas de Serralves (Dafne, 2007), Novela Bufa do Ufanismo em Concreto (Dafne, 2009) e Duas obras de Januário Godinho em Ovar (Dafne, 2012). Foi director doJornal Arquitectos (2013-2015) e, com Diogo Seixas Lopes, curador geral da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2016.



Mercado Municipal de Ovar. Fotografia Estúdio Mário Almeida. AMO

Título
X