Adicionar ao saco de compras
Voltar ao catálogo

Dimensões: 312p., 15,0x22,5 | 550g
Edição: Dafne Editora, Porto
Data: Julho de 2011
DL: 324559/11
ISBN: 978-989-8217-13-4
Preço: trinta e dois
Design: Studio Andrew Howard
Hans Belting
A verdadeira imagem
Entre a fé e a suspeita das imagens: cenários históricos


«Nas fontes relativas à controvérsia sobre as imagens, habitualmente, onde se fica a saber grande coisa sobre a figuratividade, mas bastante mais sobre as relações de poder no espaço público. As imagens eram, uma e outra vez, apresentadas em lugares públicos para atrair sobre elas a prática que rotulamos de culto. A destruição da imagem é tão-só a outra faceta do culto da imagem, é o culto da imagem sob o signo contrário ou a violência contra as imagens em nome das quais se sofreu violência. As imagens consolidavam-se nas acções simbólicas nelas realizadas, e fracassavam, se elas lhes fossem recusadas. Tornavam-se assim heróis, mártires ou inimigos, decerto em vez de homens que estavam por detrás delas, e que directamente se não podiam atacar. Já a sua produção era uma acção simbólica e encorajava os observadores, diante delas e em público, a demonstrar a sua fé ou a recusar a sua lealdade – o que, por seu turno, equivalia a uma acção simbólica. As imagens surgiram, pois, como uma ocasião ou como uma desafio calculado da sociedade a exercer diante delas actos públicos deste jaez, os quais, de outro modo, não teriam nenhum endereço ou oportunidade.» (H.B.)

No quadro da sua antropologia da imagem, onde se constituem como parâmetros essenciais a imagem, o corpo e o suporte das imagens, Hans Belting confronta fontes relevantes com breves episódios históricos e imagens como a Santa Face de Cristo, a Verónica ou o retrato de Lutero. Assim se exploram, com grande minúcia teórica, as férteis consequências heurísticas desse choque, com consequências relevantes para a nossa contemporaneidade.

Tradução de Artur Morão.

HANS BELTING (1935), historiador de arte, Professor Jubilado pela Hochschule für Gestaltung Karlsruhe, é especialista na imagem da Imagem Média, Reforma e Contemporânea, Ocidental e não-Ocidental e autor de obras tão influentes quanto Das Ende der Kunstgeschichte? (O Fim da História da Arte?, 1983), Bild und Kult. Eine Geschichte des Bildes vor dem Zeitalter der Kunst (Imagem e Culto. História das Imagens antes da Época da Arte, 1990) Bild-Anthropologie: Entwürfe für eine Bildwissenschaft (Antropologia da Imagem, 2001).


Título
X