Voltar ao catálogo

Dimensões: 20p., 15,0x22,5
Edição: Dafne Editora, Porto
Data: Novembro de 2009
DL: 246357/06
ISBN: 1646-5253
Preço: Gratuito
Design: granja
João Rosmaninho D. S.
Até ao último quarto


«Cidade de Vidro, de Paul Auster (n. 1947), é o relato de nove meses na vida (conhecida e desconhecida) de Quinn, Daniel Quinn. Escrito por Auster entre 1981 e 1984, o conto é um tour de force que acompanha o rumo à loucura de uma personagem durante o período que supomos (nós leitores, mas também o próprio narrador) possa ter durado dois meses e meio. Passou-se muito tempo. É impossível dizer exactamente quanto. Semanas certamente, mas talvez mesmo meses.

(...)

Em Cidade de Vidro há arquitectura e literatura, cidade e escrita, há distância e proximidade, individual e social, há dinheiro e falta dele, há público e privado, ordem e marginalidade, obsolescência e perenidade, etc. Enfim, há realidade simples e composta (qual delas a alucinada?). Há a certeza de uma combinação de experiências textuais assim como há também o rigor da desarrumação, do erro, do fragmento e do mais que se tente apontar ao longo das páginas. Há quartos e quartos.»

JOÃO ROSMANINHO D. S. (Lisboa, 1979), arquitecto pela Universidade do Minho, 2002, estudou no Istituto Universitario di Architettura di Venezia, 2001–2002, e concluiu o mestrado em Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa, 2009. É docente na Escola de Arquitectura da um desde 2002. Tem desenvolvido projectos nas áreas do audiovisual e da escrita, estando actualmente a preparar a gravação de um disco, com a banda que formou com as suas duas irmãs. Vive e trabalha entre Guimarães, Lisboa e Vila Nova de Milfontes.



Título
X