Voltar ao catálogo

Dimensões: 20p., 15,0x22,5
Edição: Dafne Editora, Porto
Data: Julho de 2010
DL: 246357/06
ISBN: 1646-5253
Preço: Gratuito
Design: granja
Luís Santiago Baptista
Zaha Hadid na Máquina do Espaço Tempo


«Zaha Hadid é uma arquitecta confiante nas esperanças abertas pela modernidade arquitectónica. O seu fascínio pelo período heróico da arquitectura moderna centra-se, acima de tudo, na vastidão dos objectivos e vontades presentes nessas pesquisas artísticas e arquitectónicas.
É, na verdade, o entusiasmo na capacidade transformadora que fundamenta o interesse de Hadid pelas vanguardas históricas.
(...) Mas Hadid não recupera indiscriminadamente esse legado moderno.(...)
O que Hadid procura é um vínculo diferenciado daquele que se encontra no desenvolvimento da arquitectura moderna, retornando ao ponto de partida para constituir uma perspectiva alternativa, mais livre e aberta, purgada da sua ingenuidade programática e unilateralidade estratégica. Neste sentido, não se trata de uma recuperação nostálgica de um projecto falhado mas da reactivação entusiasta de um programa incumprido. (...)»

LUÍS SANTIAGO BAPTISTA (Lisboa, 1970). É arquitecto pela FA-UTL e doutorando em Cultura Arquitectónica e Urbana no DARQ-UC. Professor e investigador, é director da revista de arquitectura e arte arqa. Foi curador e co-comissário de várias exposições, entre as quais “Falemos de casas”… em Portugal (Trienal de Arquitectura de Lisboa, 2010) e ARX arquivo (Centro Cultural de Belém, 2013). É autor do projecto Modern Masterpieces Revisited.

 



Zaha Hadid, Estação de Bombeiros Vitra, Weil am Rhein, 1991–93. Copyright ZH Architects.

Título
X