Adicionar ao saco de compras
Voltar ao catálogo

Dimensões: 320p., 15,0x22,5 | 600g
Edição: Dafne Editora, Porto
Data: Novembro de 2007
DL: 267231/07
ISBN: 978-989-95159-5-6
Preço: Dezanove euros e dezanove cêntimos
Design: Susana Lourenço Marques
André Tavares
Os fantasmas de Serralves


Carlos Alberto Cabral foi um industrial têxtil que construiu a Casa e Jardins de Serralves à maneira das villas da aristocracia francesa. Com a agilidade de Marques da Silva, o seu arquitecto, conseguiu articular contributos de outros três arquitectos de destaque em Paris: Jacques-Émile Ruhlmann, Charles Siclis e Jacques Gréber.
Exemplar notável das práticas de construção de luxo entre as exposições de Paris de 1925 e 1937, Serralves sintetiza uma ambição de liderança social e espiritual que acompanhou o debate das vanguardas europeias. Durante muitos anos o seu encanto residiu na inacessibilidade de um conjunto privado e misterioso, habitado pelos fantasmas de meninos, lindas senhoras ou industriais ricos e cosmopolitas.
Este livro analisa a biografia dos arquitectos franceses e acompanha em detalhe as peripécias, indecisões, avanços e recuos da obra de construção da casa para que seja possível, descomplexadamente, gozar o sol da primavera e da leitura nos jardins públicos de Serralves.

ANDRÉ TAVARES (Porto, 1976) é arquitecto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (2000), e autor dos livros Arquitectura antituberculose (Faup-publicações, 2005),Os Fantasmas de Serralves (Dafne, 2007), Novela Bufa do Ufanismo em Concreto (Dafne, 2009) e Duas obras de Januário Godinho em Ovar (Dafne, 2012). Foi director do Jornal Arquitectos (2013-2015) e, com Diogo Seixas Lopes, curador geral da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2016.



J.-E. Ruhlmann, estudo para a Casa de Serralves (Musée des années 30)

Título
X